22 de setembro de 2011

Fotografia é isso!

Segue uma sequência de 25 imagens surpreendentes de animais em momentos bastante peculiares. 
São fotografias que retratam belos flagrantes da natureza e que exigem técnica, tecnologia e sorte para serem registrados.



























30 de junho de 2011

Lola Aronovich: A Eterna Parada dos Sem Noção

O texto abaixo é o trecho de uma postagem da professora Lola Aronovich do Blog Escreva Lola Escreva. É um ótimo texto que disserta sobre o falso orgulho de maioria usado por reacionários que tentam se opor ao orgulho de minorias (orgulho homossexual, orgulho negro, orgulho ateu etc.). Recomendo a leitura!

A ETERNA PARADA DOS SEM NOÇÃO
por Lola Aronovich

Hoje é Dia Mundial do Orgulho LGBTTT. Parabéns, pessoal! (o título do post não tem a ver com a Parada Gay!). Tem que se orgulhar mesmo de ser o que é, apesar de o que somos (lésbicas, gays, transexuais, mulheres, negros, gordos, ateus, pessoas com necessidades especiais etc) ser constantemente massacrado pela sociedade através de violência, discursos de ódio, religiões, piadinhas, falta de representatividade, preconceitos, insultos, e até leis contra nós. Apesar do dia 28 de junho ser dedicado ao orgulho LGBT, faço questão de escrever no plural. Todas as minorias são discriminadas. Ao invés de competirmos numa espécie de Olimpíada da Opressão para ver quem sofre mais preconceito, temos mais é que nos unir. E mais: precisamos ter orgulho de estar na companhia de outras minorias igualmente aguerridas. Tod@s nós lutamos por um mundo melhor, livre de preconceitos.

Escrevo isso porque a quarta da semana passada foi uma abominação, um verdadeiro freak show. Nesse dia um deputado paulista sugeriu que fosse fixada uma data pra comemorar o orgulho de ser heterossexual. E imediatamente as absurdas palavras Orgulho Hétero alcançaram o primeiro lugar dos Trending Topics do Twitter. Eu escrevi dois tweetzinhos contra e recebi uma avalanche de críticas (coloco aqui alguns dos melhores momentos. Não é importante quem falou, mas o que foi dito). Em seguida veio a Consciência Branca (alguns dizem que esse foi um TT pra zoar do Orgulho Hétero e do projeto do deputado, mas, como sempre no Twitter, havia gente levando o troço a sério). A primeira pergunta que vem desse pessoal que deseja se orgulhar de ser o padrão, a Verdade e a Luz, costuma ser: puxa, mas se um negro pode usar uma camiseta escrito 100% negro, por que não posso usar uma escrito 100% branco?

É o seguinte: poder até pode. Ninguém vai te fazer tirar a camisa, nem você irá preso por isso. Mas muita gente irá te considerar um completo babaca por vestir tal camisa. Um ignorante mesmo. Sabe por quê?
...

6 de junho de 2011

Quer saber o que é amizade?

Esta não é mais uma notícia de tragédia. Não é mais uma notícia de corrupção, ou de violência... Não!

Esta é uma notícia sobre amizade! 

Uma verdadeira lição de amizade!
 
Estudantes do terceiro ano do ensino médio da escola Rodrigo Cunha, em Governador Valadares (MG), rasparam o cabelo para apoiar um colega de sala que faz tratamento para curar um câncer. Eles organizaram uma bela surpresa para o garoto de 17 anos, que acabou de passar pelas primeiras sessões de quimioterapia. A ação foi filmada no dia 30 de maio de 2011.
Arthur Gonçalves vai tentar vestibular para Engenharia na Universidade Federal de Minas Gerais. Ele enfrenta a doença com o apoio da família e da namorada.
O jovem Arthur foi alertado pelo cabeleireiro que percebeu um caroço na cabeça do garoto. Exames comprovaram a presença de um Sarcoma de Ewing na cabeça.
O sarcoma de Ewing é uma forma de tumor ósseo maligno (câncer nos ossos) que atinge principalmente crianças e adolescentes. É uma forma rara de câncer, e mais frequente em meninos brancos entre 10 e 20 anos.
A ação do corte de cabelo coletivo foi idealizada pelos estudantes, segundo o diretor da escola. Mas ele e mais dois diretores também resolveram cortar os cabelos.
Vejam o vídeo:



Fiquei meio sem ação. Só consegui rir. Quem não ficaria? Não dá pra explicar, não. Me senti acolhido
Arthur Gonçalves

A atitude dos meninos não foi comum. Foi uma coisa tão alto astral. Fizeram para que ele não se sentisse excluído por estar careca
Mãe do Arthur

Resolvemos entrar pelo espírito de solidariedade, em apoio ao aluno e, principalmente, para ele não se sentir diferente da gente. Principalmente por isso. Para ele sentir um clima harmonioso ao regressar às aulas
Diretor da escola Rodrigo Cunha


Fontes consultadas: 

3 de junho de 2011

Para ser feliz

















Se for pra esquentar, que seja no sol;
Se for pra enganar, que seja o estômago;
Se for pra chorar, que se chore de alegria;
Se for pra mentir, que seja a idade;
Se for pra roubar, que se roube um beijo;
Se for pra perder, que se perca o medo;
Se for pra cair, que seja na gandaia;
Se existe guerra, que seja de travesseiros;
Se existe fome, que seja de amor;
Se for pra ser feliz, que seja o tempo todo!!!

Autor Desconhecido

2 de junho de 2011

O que você pode fazer para salvar o planeta

Eu confesso que nem sempre me comporto da maneira mais ecologicamente responsável. Mas acredito que reconhecer isto seja o primeiro passo para a mudança. Ao ignorar assuntos ambientais, você está deixando de cuidar da sua própria vida. A sua qualidade de vida e a preservação do meio ambiente estão diretamente relacionados. Informe-se e faça a sua parte. Você vai ver que, com pequenas atitudes, poderá construir um mundo muito melhor.
Algumas dicas simples (mas que podem fazer a difereça)para você usar no seu dia-a-dia:


Use sacolas recicláveis
Dica: utilizando sacola retornável, você poupa recursos naturais e energia que seriam gastos para a fabricação de sacolas de papel ou de plástico. Hoje, no mundo, a produção anual de sacolas plásticas gira em torno de um trilhão. No Brasil, é de aproximadamente 12 a 18 bilhões de unidades por ano. Por mais que se produzam sacolas com tempo de degradação menor, a reutilização é, sem dúvida, a melhor opção. Utilize sacola retornável. A propósito, você já tem uma?

Dê preferência a produtos com embalagens recicláveis ou com refil
Dica: quanto menos lixo você produzir, melhor. Quanto mais desse lixo você conseguir reciclar, melhor ainda. Repense, reaproveite, recicle.

Evite consumismo exagerado
Dica: o consumo exagerado aumenta o uso dos recursos naturais e a destruição de habitats. Seja consciente. Assim, você colabora com o bem-estar das atuais e futuras gerações.

Gaste menos tempo no banho
Dica: um banho de 15 minutos consome cerca de 135 litros de água. Um de 5 minutos, apenas 45 litros. Uma torneira pingando pode gastar 2.068 litros de água em 24 horas. Banhos rápidos, torneira fechada ao ensaboar louças e consertos de vazamentos ajudam a conservar a água, um recurso essencial à vida.

Faça o descarte seletivo do seu lixo
Dica: deposite seu lixo nos locais adequados. Assim, você contribui para diminuir os “lixões” ou aterros sanitários. Lembre-se: lixo é o material considerado inútil, supérfluo, sem valor, mas parte dele pode ter utilidade.

Não jogue óleo de fritura na pia
Dica: quando o óleo de cozinha é descartado na pia, ele pode se espalhar na superfície de rios e lagos, prejudicando as espécies que vivem nesses ambientes. Evitar isso é simples: armazene o óleo em um recipiente de vidro ou garrafa pet para entregá-lo na coleta de lixo ou em postos especializados.

Opte por produtos com selo de consumo de energia
Dica: quando for comprar um fogão, geladeira ou qualquer eletrodoméstico, procure sempre pelo selo de eficiência energética. Além de beneficiar o meio ambiente, você economiza na conta, no final do mês.

Ao se afastar do seu computador, desligue o monitor
Dica: desligue o monitor no horário de almoço. E, no fim do expediente, todos os aparelhos, inclusive fotocopiadoras, impressoras, scanner etc. Em casa, o último a dormir desliga não apenas a luz, mas todos os eletrônicos.

Reduza o desperdício de energia em sua casa
Dica: o sistema de stand by é responsável por cerca de 7,5% do consumo de energia dos aparelhos eletrônicos. Então, olha a dica: não usou, desligou!

Imprima somente o indispensável
Dica: avalie se realmente é preciso imprimir, mesmo que com papel reciclado. Use sempre os dois lados da folha. Prefira a agenda para pequenas anotações.

Economize combustível do seu veículo
Dica: com atitudes simples, você pode usar menos combustível. O tamanho e a potência do veículo não são os únicos fatores importantes. Pneus calibrados e motor regulado também influenciam muito. Motoristas tranquilos são seguros no trânsito e mais ecoeficientes.

Fique atento aos temas ambientais
Dica: sua qualidade de vida e a preservação do meio ambiente estão diretamente relacionados. Ter consciência disso é o primeiro passo. Converse sobre o tema e faça a sua parte. Com as informações certas, você pode contribuir para um futuro bom para todos. 


10 de maio de 2011

Todos nós vamos morrer!

Sim! É só uma questão de tempo.

Para uns, a morte chegará mais rápido do que se imagina, enquanto para outros, tardará tanto a vir a ponto de o sujeito ter de enterrar a maioria de seus entes queridos antes de chegar a sua vez.
Além da questão do tempo, outro mistério que ronda a morte é a forma como ela acontecerá. O grande poeta Raul Seixas se perguntava a respeito, na música Canto para minha morte:

“Qual será a forma da minha morte?
Uma das tantas coisas que eu não escolhi na vida.
Existem tantas... Um acidente de carro.
O coração que se recusa a bater no próximo minuto,
A anestesia mal aplicada,
A vida mal vivida, a ferida mal curada, a dor já envelhecida
O câncer já espalhado e ainda escondido, ou até, quem sabe,
Um escorregão idiota, num dia de sol, a cabeça no meio-fio...”

No caso do biólogo marinho Derek K. Miller foi o “câncer já espalhado e ainda escondido” quem o levou. Derek era um blogueiro canadense cujo site atraiu milhões de leitores após a publicação de uma mensagem póstuma.
O texto Last post ('Último post') foi escrito pelo próprio Derek Miller para ser publicado no site Penmachine.com.

Derek K. Miller nasceu no dia 30 de junho de 1969 em Vancouver, e morreu no dia 03 de maio de 2011 em Burnaby, aos 41 anos de idade em decorrência de um câncer. Era casado com Airdrie e tinha duas filhas, Lauren, 11, e Marina, 13. Antes de morrer, Derek solicitou à sua família e amigos que publicassem em seu blog um último texto escrito por ele anteriormente.

“Eu estou morto, e este é meu último post no meu blog. De antemão, eu pedi que, quando meu corpo finalmente se desligasse dos castigos do meu câncer, minha família e amigos publicassem esta mensagem que escrevi.” 

 

No post, Derek conta como conheceu Airdrie, sua esposa e melhor amiga:


“Estudamos Biologia na UBC, onde nos conhecemos em 1988... Nós fizemos algumas aulas juntos, então perdemos o contato. Mas, alguns anos mais tarde ... Airdrie me escreveu uma carta – sim! Papel! – e ... eu escrevi de volta. Destas sementes um jardim floresceu: era março de 1994, e em agosto de 1995 nós estávamos casados. Eu nunca tive dúvidas, porque sempre nos demos muito bem juntos... No entanto, eu não imaginava que o nosso tempo juntos seria tão curto: 23 anos desde o nosso primeiro encontro até a minha morte? Não foi o suficiente. Nem perto de ser suficiente.” 

 

Em seguida, demonstrando sinais de grande lucidez e racionalidade, mesmo nos momentos finais de sua vida, Dereck escreve sobre o que aconteceu com ele após sua morte:

“Eu não fui para um lugar melhor ou pior. Eu não fui para lugar algum, porque Derek não existe mais. Assim que meu corpo parou de funcionar, e os neurônios do meu cérebro encerraram suas conexões, eu fiz uma transformação notável: de um organismo vivo para um cadáver, como uma flor ou um camundongo que não resistiu a uma noite particularmente fria.”

Ele ressalta que não tinha medo do momento da morte em si, mas do processo que a antecede. Mas, considera-se uma pessoa de sorte por ter mantido as faculdades mentais até o fim:

“Eu não tinha medo da morte, do momento em si e do que veio depois, que não era nada... Fiquei um pouco receoso com o processo de morrer, da fraqueza e cansaço crescentes, da dor, de me tornar cada vez menos eu mesmo enquanto chegava lá. Eu tive sorte por minhas faculdades mentais terem sido pouco afetadas ao longo dos meses e anos antes do fim, e não houve nenhum sinal de câncer no meu cérebro – pelo menos que eu ou qualquer outra pessoa soubesse.”

Em seguida, ele fala um pouco sobre a criação do seu blog, no ano 2000, quando tinha 31 anos, e sobre algumas coisas que estavam acontecendo na época:

“Eu ainda tinha que começar este blog, que recentemente fez 10 anos. Eu ainda não tinha voltado a tocar bateria com a minha banda, nem era um podcaster (já que não existia podcasting, nem iPod para este propósito). No campo da tecnologia, o Google era novo, a Apple permanecia ‘sitiada’, a Microsoft era grande e estava no comando, e o Facebook e o Twitter estavam há anos de existir ... O genoma humano não tinha sido completamente mapeado ainda.
 O World Trade Center ainda estava em Nova York ... enquanto Saddam Hussein, Hosni Mubarak, Kim Jong-Il, Ben Ali, e Muamar Kadafi, detinham o poder no Iraque, Egito, Coréia do Norte, Tunísia e Líbia. ...
E eu não tinha câncer. Não tinha a menor idéia de que iria ter, certamente não na próxima década, ou que ele iria me matar.”

Ele explica que mencionou estes acontecimentos para exemplificar que lamenta o fato de nunca saber o que acontecerá no futuro:

“Por que eu menciono tudo isso? Porque eu percebi que, a qualquer momento, eu posso lamentar o que eu nunca vou saber, mas não me arrependo do que me levou aonde estou. Eu poderia ter morrido em 2000, feliz com minha vida: minha mulher incrível, minhas filhas ótimas, um trabalho divertido, e passatempos que eu gostava. Mas eu teria perdido um monte de coisas.
E muitas coisas vão acontecer agora sem mim ... Como será o mundo em 2021, ou em 2060, quando eu teria 91 anos, a idade da minha avó? Quais novidades conheceremos? O quanto os países e as pessoas terão mudado? Como nos comunicaremos e nos deslocaremos? Quem iremos admirar, ou desprezar?
O que a minha esposa Air estará fazendo? Minhas filhas Marina e Lolo? O que elas terão estudado, como passarão o tempo e ganharão a vida? Será que minhas filhas terão seus próprios filhos? Netos? Haverá partes de suas vidas que eu acharia difícil de compreender agora?”

Mas, apesar disso, o pior pensamento é saber que não estará ao lado das pessoas que ama no futuro, para apoiá-las e participar dos seus sucessos e derrotas. De qualquer forma, ele procura deixar bem claro que a vida continua, e que sua família deve aprender com este episódio e seguir em frente:

As respostas não podem ser dadas hoje. Enquanto eu ainda estava vivo escrevendo isso, eu fiquei triste por saber que perderei essas coisas, não porque eu não vou ser capaz de testemunhá-las, mas porque Air, Marina, e Lauren não vão me ter lá para apoiar os seus esforços.
Acontece que ninguém pode imaginar o que realmente acontecerá em nossas vidas. Podemos planejar e fazer o que nos agrada, mas não sabemos se nossos planos vão dar certo. Alguns deles vão, enquanto a maioria provavelmente não irá. Invenções e ideias vão aparecer, e ocorrerão eventos que jamais poderíamos prever. Isso não é bom nem ruim, mas é real.
Eu acho e espero que seja isto o que as minhas filhas aprendam com minha doença e morte. E que a minha maravilhosa e incrível esposa Airdrie possa ver também. Não que elas poderão morrer a qualquer momento, mas que elas devem perseguir aquilo que gostam, e que estimula a mente, tanto quanto possível, para que possam estar prontas para as oportunidades, bem como não se desapontar quando as coisas não saem como o planejado, como inevitavelmente acontece .

E, para terminar, ele enfatiza sua admiração por todas as coisas e declara o seu amor às filhas e esposa:

“O mundo, na verdade todo o universo, é um lugar lindo, maravilhoso e surpreendente. Há sempre mais para descobrir. Eu não olho para trás e me arrependo de qualquer coisa, e espero que minha família possa encontrar uma maneira de fazer o mesmo.
O que é verdade é que eu as amava. Lauren e Marina, enquanto amadurecem e se tornam vocês mesmas ao longo dos anos, saibam que eu as amei e fiz o meu melhor para ser um bom pai.
Airdrie, você foi minha melhor amiga e minha conexão mais próxima. Eu não sei o que teria sido de nós sem o outro, mas acho que o mundo teria sido um lugar mais pobre. Eu te amei profundamente, eu te amei, eu te amei, eu te amei.”

Enfim, “The last post” é um texto que nos ajuda a refletir sobre a brevidade da vida e sobre o que realmente é importante, enquanto estamos vivos. 

Os parágrafos em azul são trechos do post original e a tradução é minha. O post completo pode ser conferido aqui.


6 de maio de 2011

Para viver melhor

...desejo fortemente que:

Vejamos cada vez menos cenas como esta...


E cada vez mais esta...


Que uma das palavras mais praticadas seja SOLIDARIEDADE... 

 

Que a gente consiga atravessar todas as adversidades...


Que o bom humor prevaleça na maior parte dos dias...


Que você possa sorrir nos momentos mais inesperados...


E enxergar que não somos tão diferentes quanto pensamos...


Obrigado pela companhia! Até a próxima! FELICIDADES!!!

Nota: adaptado do blog Page Not Found de Fernando Moreira (http://oglobo.globo.com/blogs/moreira/)

5 de maio de 2011

Reflexão: Sobre o Futuro dos Livros (by Humberto Gessinger)

Texto de Humberto Gessinger sobre o futuro incerto dos livros impressos.


"Hoje, livrarias e livros estão tão bonitos! Parecem viver um momento especial, ocupando um pouco do espaço dos discos, que Deus os tenha. Talvez os livros sejam os próximos a fazer a travessia. E talvez o mundo virtual seja mais ecologicamente correto. Pra mim e para minha geração, discos e livros eram testemunhas físicas de nosso crescimento. Cada palmo conquistado nas prateleiras da casa correspondia a um mundo interior mais rico. Difícil de medir em bytes.”

Humberto Gessinger
Trecho do livro “Mapas do Acaso – 45 Variações Sobre um Mesmo Tema”
Recomendo a leitura!

Reflexão: Seize the Moment (Aproveite o Momento)


"And so taking the long way home through the market I slow my pace down. It doesn't come naturally. My legs are programmed to trot briskly and my arms to pump up and down like pistons, but I force myself to stroll past the stalls and pavement cafes. To enjoy just being somewhere, rather than rushing from somewhere, to somewhere. Inhaling deep lungfuls of air, instead of my usual shallow breaths. I take a moment to just stop and look around me. And smile to myself.
For the first time in a long time, I can, quite literally, smell the coffee."

— Alexandra Potter

Obs.: A foto foi tirada por mim no alto da Pedra Bonita, no rio de Janeiro. A vista é da Praia de São Conrado.  


Minha tradução:

"E tomando o caminho longo de casa para o mercado eu diminuo meu passo. Isso não acontece naturalmente. Minhas pernas estão programadas para trotar rapidamente e meus braços para balançar para cima e para baixo como pistões, mas eu me forço a reduzir o passo diante das barracas e cafés na calçada. Para desfrutar o fato de estar em algum lugar, ao invés de correr de um local para outro. Inalar grande quantidade de ar, ao invés de minhas respirações superficiais habituais. Eu dedico um momento para parar e olhar à minha volta. E sorrio para mim mesmo.

Pela primeira vez em muito tempo, eu posso, literalmente, sentir o cheiro do café.”
 

26 de abril de 2011

Avenida se transforma em mar na Praça da Bandeira (Rio de Janeiro)

Depois de um ano, a história se repete na cidade do Rio de Janeiro. A forte chuva da noite do dia 25 para o dia 26 de abril de 2011 transformou a Rua Teixeira Soares, Praça da Bandeira, em um rio com uma forte correnteza que levou tudo que estava pela frente. Nos vídeos abaixo, que gravei da janela do meu apartamento, é possível ver geladeiras (sim, no plural) e um carro sendo arrastados pela força da água.



Esta é a cidade que sediará a Copa da Mundo e os Jogos Olímpicos. Os vídeos foram gravados a poucos quarteirões do estádio do Maracanã. Acho que já sei onde serão realizadas as provas de natação dos Jogos Olímpicos de 2016.