29 de outubro de 2012

Coisas que Aprendi com o Tempo


"Nunca perca seu tempo com ressentimentos, mágoas ou vinganças. Ao invés disso, tente sempre construir relações verdadeiras, com respeito, afeto e companheirismo. E não importa o tempo que gaste: Faça com amor!

Aprendi que sucesso e fracasso, vitórias e derrotas, felicidades e tristezas, tudo isso em maior ou menor proporção, faz parte da vida de todo mundo. O que nos difere é a forma como escolhemos alcançar aquilo que desejamos e imaginamos ser o melhor para nós!

Em seu caminho, lembre-se de que dinheiro é importante, mas não mais do que você e o tempo que dedica aos seus filhos, familiares, amigos, pois nenhum dinheiro pagará por sua ausência, o vazio e a solidão deles.

Aprendi com o tempo que perder não é vergonhoso. Vergonhoso é perder tempo continuando a focar na dor. Perder é uma oportunidade de aprendizagem e crescimento, uma permissão direta para ressignificar.

Aprendi que meu exemplo e, não os bens materiais, será o meu maior legado. Pois diante da morte não quero causar alegria pela herança material, mas sim a comoção sincera naqueles que realmente me amaram em vida.

Aprendi que ser feliz parte realmente de dentro de nós, todo o resto está longe, pode partir, está fora do nosso controle, enquanto a felicidade é uma sementinha interna, que vai crescendo e crescendo, se alimentada pelo que cultivamos de melhor em nós."

José Roberto Marques
Trecho do livro Coaching de Carreira - Construindo Profissionais de Sucesso, Editora Ser Mais, 2012.